DICAS DE SAÚDE
Compartilhe

CONSTIPAÇÃO INTESTINAL
O que você precisa saber para prevenir e tratar

O que é constipação intestinal?

A constipação intestinal, também conhecida como prisão de ventre, caracteriza-se pela diminuição da freqüência das evacuações, associada à dificuldade ao evacuar, pois as fezes estão ressecadas e endurecidas, difíceis de serem eliminadas. A constipação intestinal geralmente ocorre pelo reduzido conteúdo de fezes e pela permanência prolongada destas no intestino.

Quais são os principais sintomas da constipação intestinal?

O principal sintoma é a dor provocada pelo esforço excessivo ao evacuar, acompanhada, às vezes, de sangramento e sensação de evacuação “insatisfatória ou incompleta”. A principal queixa do paciente constipado é o número reduzido de evacuações. É comum pacientes constipados ficarem uma semana sem evacuar.

Eventualmente, pode ocorrer a formação de fecaloma (massas de fezes, dura e imóvel, que o paciente não consegue eliminar apenas com o esforço da evacuação).

Quais são as conseqüências da constipação intestinal?

Se a constipação intestinal não for tratada adequadamente, em longo prazo, poderá evoluir e gerar novas e graves complicações para o organismo, como as descritas a seguir:

Diverticulose: saculações do revestimento interno do intestino para fora de suas paredes.

Hemorróidas: dilatações tortuosas dos vasos sanguíneos da região anal que podem sangrar, além de causar incômodo e prurido (coceira), provocados por fezes ressecadas e esforço exagerado ao evacuar.

Fissuras anais: pequenos “cortes” na região anal, provocados por fezes ressecadas e esforço ao evacuar.

Câncer do intestino: a constipação intestinal também se relaciona com o aumento da possibilidade de desenvolver o câncer do intestino, em razão da lentidão do trânsito intestinal e do conseqüente incremento na formação e no contato de substâncias cancerígenas encontradas nas fezes com a parede do intestino grosso, além da alteração da flora intestinal.

Quais são as principais causas da constipação intestinal?

As duas causas principais do aparecimento e do agravamento da constipação intestinal são a baixa ingestão de alimentos ricos em fibras e de líquidos.

Além delas, pode-se considerar idade avançada, gravidez, obesidade, falta de exercícios e abuso de laxantes. Portanto, ingerir líquido e alimentos ricos em fibras é fundamental para prevenir e tratar a constipação intestinal.

Saiba mais sobre a importância das fibras no tratamento e na prevenção da constipação intestinal

Qual a quantidade diária de fibras recomendadas que se deve ingerir?

A ingestão de fibras alimentares recomendada a um adulto é aproximadamente 20 a 35 g por dia.

Quais são os alimentos que contêm fibras?

Os principais alimentos que contêm fibras são vegetais (legumes, verduras de folha, raízes), frutas (frescas ou secas), leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico, fava, soja), cereais integrais (pão, arroz, massa, aveia), oleaginosas (noz, avelã, amêndoa) e sementes (gergelim, frutas).

Quais alimentos são praticamente isento de fibras?

Geralmente, as proteínas animais (carnes, leite, ovos, peixe, queijos), as gorduras (manteiga, óleos em geral, creme de leite), vários tipos de doces e massas com cereais refinados.

As fibras presente nos alimentos são todas iguais?

Não. As fibras podem ser solúveis ou insolúveis. Ambos os tipos estão presentes em quase todos os alimentos que contêm fibras, em maior ou menor quantidade. Para o bom funcionamento intestinal, recomenda-se a ingestão balanceada de fibras solúveis e insolúveis.

Medicamentos são recomendados para suprir necessidades diárias de fibras?

Sim. Atualmente existem medicamentos compostos de grandes concentrações de fibras 100% vegetais, como as originárias da planta Plantago ovata, que contribuem para suprir a carência de fibras da dieta, além de prevenir e tratar a constipação intestinal.

NÃO ESQUEÇA: UTILIZE MEDICAMENTOS APENAS COM RECOMENDAÇÃO MÉDICA.

Além da constipação intestinal, as fibras podem contribuir de outras formas para a saúde?

Sim. Diversos estudos têm demonstrado que, além de beneficiarem o tratamento da constipação intestinal, as fibras constituem tratamento auxiliar em outras doenças, como o diabetes tipo 2, a hipercolesterolemia (excesso de colesterol no sangue) e em dietas de emagrecimento.

No tratamento do diabetes tipo 2 e da hipercolesterolemia, as fibras auxiliam diminuindo a absorção intestinal dos açúcares e das gorduras. Com relação às dietas de emagrecimento, as fibras também desempenham uma função importante, pois, quando ingeridas em grande quantidade nas refeições, podem provocar a sensação de saciedade e diminuir o apetite.

CONVERSE COM SEU MÉDICO OU NUTRICIONISTA PARA SABER MAIS SOBRE A IMPORTÂNCIA DAS FIBRAS PARA AUXILIAR O SEU TRATAMENTO.

Dicas para uma melhor ingestão de fibras

Caso sua dieta seja escassa em fibras, inicie gradualmente com ingestão de alimentos ricos em fibras e aumente diariamente conforme sua tolerância. Em muitos casos, é difícil atingir a quantidade recomendada de fibras somente com a dieta. Seu médico poderá indicar medicamentos à base de fibras que auxiliarão no tratamento da constipação e também de outras doenças.

Dicas de ouro para tratar e prevenir a constipação intestinal

1. Mantenha uma alimentação saudável, rica em fibras (frutas, verduras, legumes e cereais)

2. Faça refeições regulares (café da manhã, almoço e jantar) e coma devagar, mastigando bem os alimentos.

3. Evite a ingestão em excesso de alimentos constipantes, como massas com farinhas refinadas, batata, chocolate, chá-mate ou chá preto.

4. Beba líquidos em abundância. Inclua em sua dieta muita água e sucos naturais, na quantidade mínima de 1,5 litro diário. Vá ao banheiro sempre que tiver vontade. Ao deixar para depois, as fezes podem ficar secas e endurecidas, difíceis de serem eliminadas.

5. Evite o uso abusivo de laxantes, pois podem causar efeito irritativo no intestino, sem regular sua função. Utilize medicamentos somente com orientação médica.

6. Faça exercícios com regularidade. Comece caminhando, pedalando ou nadando, no mínimo três vezes por semana. Aumente o tempo progressivamente, respeitando seu condicionamento físico.

Dicas para o preparo dos alimentos

Pique os vegetais e legumes em pedaços muito pequenos ou finos. Retire a casca dos vegetais, legumes e frutas. Extraia as sementes das frutas ou legumes. Liquidifique alimentos com fibras. Procure sempre preservar e ingerir os alimentos com seu maior teor de fibras.

A falta de atividades físicas regulares, o uso de medicamentos, o ritmo de vida acelerado em que não dá tempo de ir ao banheiro, viagens, a pouca ingestão de água e, principalmente, a alimentação escassa em fibras são as causas mais comuns de constipação intestinal.

Modificar o estilo de vida e, especialmente, aumentar a ingestão diária de fibras não trata apenas da constipação, mas pode prevenir e auxiliar no tratamento de doenças.

Converse com seu médico. Ele poderá orientá-lo!

Voltar

Endereço: Av. Itaquera, 2477 - Jardim Marina - São Paulo - SP - Fone: (11) 2741-2011
L2 Midia
© 2009-2014 Clinileste Centro Médico. Todos os direitos reservados